Congonhas: de Aleijadinho e Luciomar

Dalton Cipriani, da Uai Trip, de Tiradentes, recomendou fortemente e agora eu faço o mesmo. Ligue para o Luciomar Sebastião de Jesus antes de ir a Congonhas, em Minas. Há uma diferença enorme entre Congonhas com e sem o Luciomar. Sem ele, são os profetas de pedra sabão – o que já é muita coisa, claro.

Congonhas-Santuário do Senhor Bom Jesus do Matosinhos-1

Com Luciomar, o passeio começa no ateliê desse escultor autodidata. Ele vai desmistificando o ser humano por trás do gênio Aleijadinho. Mostra como o mestre do barroco amarrava ferramentas aos braços quando a hanseníase já havia atingido os nervos das mãos. E começa a esculpir um rosto em argila, ensinando como Aleijadinho fazia o nariz, a barba, sua caligrafia escultórica.

Congonhas-Luciomar Sebastião de Jesus-1

Depois vem o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, composto por seis capelas com esculturas e a igreja com os profetas. O conjunto de imagens é a mais relevante obra do barroco mundial. Foi considerado pelo francês Germain Bazin, grande estudioso do tema, “a última aparição de Deus evocada pela mão do homem”. Em tempo, o telefone do Luciomar, fotografado por Nicolas Iacovone, é (31) 8704-2367. Curta nossa página em http://www.facebook.com/comerbeberviajarcomursulaalonsomanso